Há décadas vivemos em constantes crises econômicas, como se não tivessem fim, e como não podemos simplesmente cruzar os braços e torcer para que tudo melhore, devemos nos preparar para evitar gastos desnecessários e, consequentemente, perder dinheiro.


    A conta de energia elétrica costuma ser uma das maiores em nosso orçamento e, uma vez que economizamos bem, veremos resultados financeiros muito positivos no final do mês. Aqui vai algumas dicas de economia de energia elétrica que talvez você não conheça:

O CONSUMO ENTRE AS 18h E 21h!

    Você sabia que existem horários de pico da eletricidade? Sim, exatamente. Existem ocasiões em que um banho de cinco minutos tomado entre as 18h e 21h custa até 3x mais do que um banho de oito minutos durante a tarde, isso porque o consumo durante o pico é absurdamente maior, pois a grande maioria dos trabalhadores já estão em suas casas, tomam seus banhos antes do jantar, ligam todas as luzes, computadores, televisão, carregadores de celular, em caso de calor, ar condicionado ou ventilador, caso inverno, aquecedor, secadores de cabelo, etc. São incontáveis os números de eletrodomésticos que são ligados durante a noite, então, a primeira dica é baseada nesse horário de pico. 

1 - Evite o máximo que puder o uso destes aparelhos entre as 18h e as 21h:

- Chuveiro
- Forno microondas
- Ferro de passar roupa
- Secador de cabelo
- Ar condicionado ou aquecedor

    Jamais subestime aquela peça única de roupa que você decide passar antes de ir dormir, aquele lanchinho que você quer esquentar para comer durante a noite, secar o cabelo, ligar o ar condicionado, ventilador ou aquecedor. Todos estes aparelhos eletrodomésticos usados durante o período de pico (18h - 21h) lhe causará gastos enormes, e pior, por quê utilizar destes métodos quando muitos são possíveis evitar?

    É mais fácil do que se imagina. Troque o microondas pelo uso do fogão; o ar condicionado por um ventilador (que embora gaste muito, não se compara com o ar condicionado), ou, se possível, uma brisa da sacada, laje, quintal, etc., qualquer lugar que seja possível circulação de ar; Chuveiro, secador de cabelos e ferro de passar roupas, basta utilizá-los fora do horário de pico, não precisa substituir por nada.

    Pequenos detalhes que com toda certeza fará uma enorme - e feliz - diferença no fim do mês. 


2 - Opte por alternativas sustentáveis e de baixo custo

    É muito comum que nos principais cômodos de nossas casas tenham lâmpadas em LED, mas infelizmente também é muito comum que hajam aquelas lâmpadas antigas em algum quartinho ou cômodo esquecido de nossos lares, portanto, certifique-se de que todos os cômodos da casa estejam iluminados com lâmpadas LED, que além de durarem infinitamente mais tempo, economizam muito mais também. Perfeito, não?

    Além das lâmpadas LED, existem as famosas tomadas em LED, ou apenas iluminações LED que são feitas para fazer iluminação em determinados locais, sem necessariamente pegar toda uma área específica, além da economia gerada por elas, pelo seu uso exclusivo, ela evita que você utilize luzes de outros lugares, e uma coisa puxa a outra, certo? Quando queremos fazer uma pequena leitura durante a noite, não precisamos necessariamente ligar a luz do quarto, da sala, ou seja lá onde você goste de ler, basta que haja um pequeno abajur (com lâmpada LED) ou uma iluminação em LED no local da leitura. Economia, conforto, uma boa estética  e muita praticidade.


3 - Etiquetas de eficiência energética e o PROCEL mas que raios é isto?

    Todos os aparelhos eletrodomésticos vem acompanhados de uma etiqueta colorida e um pequeno selo da PROCEL (programa nacional de conservação de energia elétrica) e, de acordo com o professor Henrique Mattede do canal do youtube mundo da elétrica, "este é o selo que classifica o aparelho de acordo com seu consumo energético. Ele classifica o gasto em até 5 faixas, desde o mais eficiente ao menos eficiente... portando, cabe ao cidadão entender e suspender de sua instalação todos os aparelhos classificados como menos eficiente" explica.

    A eficiência energética é um meio de nós consumirmos a energia elétrica de forma mais eficiente, tanto no campo econômico quanto no ecológico.
    
    Estas etiquetas que acompanham o produto muitas vezes são ignoradas por nós, como se fosse apenas um item, ou uma simples etiqueta que não deve ser levada tão a sério, mas não, pecamos e muito ao ignorá-la. Nós consumidores temos o poder de decisão sobre como vamos utilizar a energia. Graças a esta etiqueta (ENCE Etiqueta Nacional de Conservação de Energia) é possível comparar entre um aparelho e outro, qual consome mais ou menos energia.

    No fim das contas, caro leitor, você que decide se vai pagar mais caro do que o necessário em sua conta de luz. E então, vai continuar pagando mais caro ou vai se atentar nessas dicas de economia?