Quem vê a beleza de um ambiente pronto pode não ter muita noção do que está por trás da construção civil e todo seu processo de instalação elétrica. Como consequência, também não sabe como identificar problemas que podem comprometer a segurança ou realizar pequenos reparos de forma adequada assim que o problema aparecer.

Conhecer a estrutura, as etapas de instalação e outros detalhes da construção também é importante. Essa é uma das formas práticas de assegurar que o projeto foi bem executado e não acarretará em problemas.

Se engana quem pensa que só é possível perceber o problema quando há um fio desencapado ou um foco de incêndio. Existem pequenos sinais espalhados pelo lugar, que vão desde oscilações de energia ao aquecimento de eletrônicos.


Antes, saiba o que é a Instalação Elétrica!

Vamos com calma, ainda não está na hora de se aventurar. Antes de seguir com a instalação você precisa entender o que ela abrange.

Conhecemos como Instalação Elétrica todos os componentes relacionados a instalação em si, como a criação de um projeto elétrico, manuseio dos equipamentos e acessórios (ferramentas, cabos, fios, tomadas, etc.) que transmitem a energia recebida das concessionárias para as cargas elétricas.

Esse é um conceito que pode ser aplicado em todo tipo de instalação, desde a residencial à industrial, que possui maior complexidade e exige mais atenção e uma equipe especializada nesse tipo de projeto.

Quando o assunto é voltagem ou tensão elétrica, os estabelecimentos comerciais ou industriais, costumam trabalhar com alta tensão e tensão reduzida.


Os 4 elementos da Instalação Elétrica

O sistema elétrico pode ser dividido em quatro partes, composto por diferentes equipamentos. A seguir, você verá um pouco sobre cada um deles.


1 - Instalação Elétrica e Infraestrutura

Dentro dessa seção, encontramos e reunimos todos os itens essenciais para realizar a instalação elétrica, como as caixas de medidores, bandejas e leitos elétricos, suportes, fixadores para cabos, entre outros acessórios básicos para uma boa instalação.


2 - Medição e Proteção

O segundo grupo inclui equipamentos de grande relevância para a instalação, como medidores, fusíveis e disjuntores - itens responsáveis por monitorar e proteger a instalação elétrica, garantindo todo o funcionamento da instalação.


3 - Acessórios de Cabeamento

Esse conjunto inclui fios e cabos que conduzirão a energia da fonte até às cargas elétricas (eletrônicos e eletrodomésticos).


4 - Controle

O último grupo abrange equipamentos de acionamento e desativação da energia, como interruptores.


Conhecendo o Projeto Elétrico

O projeto elétrico é o documento desenvolvido para guiar toda a instalação de forma responsável e eficiente, baseado em uma planta do espaço. Ele também evita interferências que possam prejudicar o projeto e a segurança dos envolvidos, otimizando o processo.

A partir do projeto elétrico, o responsável pela instalação saberá os pontos de entrada de energia, localização das tomadas, interruptores, circuitos elétricos, quadro de distribuição de energia e os equipamentos necessários para cada etapa da instalação em si. Nessa etapa, é importante o acompanhamento de um projetista especializado.

Executando a Instalação Elétrica 

Agora que você já conhece alguns princípios básicos da instalação elétrica, o que é preciso saber sobre a execução da instalação elétrica predial?

Planta baixa em mãos

Antes de iniciar a instalação, tenha a planta baixa do local em mãos. A partir dela, você poderá fazer todo o planejamento da instalação, considerando o padrão do imóvel. Além disso, ela também ajuda a identificar pontos que não podem ser modificados, evitando possíveis falhas estruturais a longo prazo. Adaptadores e extensões podem “quebrar um galho”, mas não são flexíveis como entradas instaladas em pontos estratégicos do lugar.


Pontos de Eletricidade

A partir da planta baixa, defina os locais onde serão instalados chuveiros, ar-condicionado, lâmpadas, tomadas, interruptores, entre outros itens essenciais na rotina.

Considere também as especificações de eletricidade em cada ambiente. Em um cômodo menor que 6m², por exemplo, o mais indicado é uma carga mínima de 100VA; enquanto um cômodo acima de 6m² é mais indicado a carga mínima de 100VA com acréscimo de 60VA para cada 4m² extras.

O mais importante é considerar todos os móveis que serão utilizados, principalmente aqueles que dependem de uma tomada exclusiva, como geladeira, fogão e televisão, evitando sobrecarga por má distribuição.


Potência Total

Uma vez definido a potência necessária em cada cômodo, some e encontre a potência total necessária para manter o imóvel funcionando. A partir desse resultado, você poderá encontrar o disjuntor ideal e que atenda a demanda.


Circuitos Elétricos

Considere que cada cômodo precisa de uma necessidade energética exclusiva, afinal, uma lavanderia pode exigir muito mais energia do que um quarto, que costuma ligar apenas carregadores de celular e abajur, por exemplo.

O papel dos circuitos é definir exatamente as especificidades elétricas de cada ambiente, evitando a sobrecarga e distribuição desproporcional de energia.


Hora de posicionar os dutos!

A última etapa do projeto elétrico inclui o local de instalação dos dutos internos e externos. São eles que garantirão o melhor funcionamento, qualidade e acabamento da instalação.


Conclusão

A instalação elétrica deve ser muito bem planejada, evitando problemas técnicos, estruturais e riscos à segurança.

Para garantir uma instalação de alta qualidade, é essencial contar com o apoio de um projetista especializado em engenharia elétrica, desenvolvendo um projeto que respeite as normas técnicas e regulamentações do setor.

A Wbecker Elétrica tem mais de 10 anos de experiência no desenvolvimento de projetos e instalações elétricas comerciais e industriais. Em caso de dúvidas, converse com nossos especialistas e solicite um orçamento para um projeto personalizado.